Bloco de notas da Semana "O que come o Brasil?" — Gama Revista
O que come o Brasil?

5

Bloco de notas

Bloco de Notas

Obras de arte que mostram o prazer de comer, a produção artesanal de queijo e vinho no país e uma playlist exclusiva para você cozinhar. Uma seleção Gama de conteúdos sobre comida

18 de Abril de 2021
  • Imagem da listagem de bloco de notas
    Bruno Barbey / Magnum Photos / The New York Times (Reprodução)

    Como fica a saúde mental e física dos trabalhadores que atuam em bares e restaurante nestes tempos pandêmicos? Reportagem do New York Times traça histórico e analisa o que representa a ideia de HOSPITALIDADE para a cultura norte-americana e o que isso significa nestes tempos. Traz ainda uma seleção de fotos icônicas de ambientes de restaurantes feitas em diferentes épocas e por fotógrafos como Elliott Erwitt e Bruno Barbey, ambos da agência Magnum.

  • Imagem da listagem de bloco de notas
    ©Fabrizio Lenci

    Defensora da cozinha prática, RITA LOBO conversou com Gama sobre como o isolamento social impactou a relação das pessoas com a alimentação. O processo de COZINHAR DO ZERO e fazer a sua própria comida, por exemplo, seja comfort food ou a dieta brasileira tradicional, é um tipo de revolução. “A gente precisa de alguma certeza, confortos, e a cozinha e a comida trazem isso”

  • Imagem da listagem de bloco de notas
    Nexo Jornal

    O jeitinho brasileiro de ser também está presente na criatividade que temos em reinventar as coisas, inclusive alimentos tradicionais, mesmo que de outras culturas. O TEMAKI BRASILEIRO é um exemplo disso e foi o tema do primeiro vídeo da série ‘É Por Quilo: Comidas que explicam o Brasil’, do Nexo, em que vemos as múltiplas facetas que a comida japonesa adquiriu no Brasil a partir dos anos 2000.

  • Imagem da listagem de bloco de notas
    Divulgação

    Em meio à crise sanitária, social e econômica que o país se encontra e com o aumento da fome, alguns projetos estabeleceram medidas para ajudar famílias, como o “Lute como quem cuida”, organizado pelo Movimento Sem Terra e pelo Movimento sem-teto do Centro. Eles produzem QUENTINHAS com alimentos frescos para a população de rua em São Paulo a partir das arrecadações realizadas.


  • O ato de cozinhar – seja para si, para os colegas de casa, para o seu amor – fica ainda mais gostoso se embalado por uma boa TRILHA SONORA. Por isso mesmo Guilherme Falcão, diretor de arte da Gama e co-apresentador do Escuta, podcast de música do Nexo, compilou esta playlist, que te acompanha da hora de picar a cebola até servir o vinho. Contando com contribuições de toda a redação, o caldo tá reforçado na música brasileira, exuberante no dulçor das frutas, e traz dos experimentalismos pós-punk de impLOG até o manifesto político-gastronômico de Chico Buarque e Caetano Veloso, passando pelo clima de ALMOÇO DE DOMINGO de Beth Carvalho — e tem até espaço prá sobremesa, com um dos clássicos covers do Cake.

  • Imagem da listagem de bloco de notas
    Giusepe Arcimboldo

    “COMIDA É ESSENCIAL para a nossa sobrevivência” é a frase que apresenta a exposição do Google Arts, coletânea interativa que agrupa o PRAZER DE COMER por meio de diferentes representações artísticas. Entre elas as clássicas imagens criadas a partir de frutas e legumes pelo pintor italiano Giuseppe Arcimboldo (1526-1593)

  • Imagem da listagem de bloco de notas
    Guilherme Falcão

    Azucar Club Cubano, Baderna, A Barra, Black Crow Pub, BrewDog, Cangote, Cateto, Exquisito!, Genésio, Gibi Cultura Geek, Hatchet House, Heute, Little Cronin, Mandíbula, Nuna, Pavão Bar, Scar, Terço, Volátil e 7 Queens Brewpub. A lista de restaurantes paulistanos que fecharam durante a pandemia é grande e não para de crescer. No Brasil e diferentes capitais, o setor pede socorro e pergunta: quem vai pagar essa conta? Reportagem da Gama busca uma resposta.

  • Imagem da listagem de bloco de notas

    Quem são os brasileiros que estão preparando queijos e vinhos artesanais premiados? Gama reuniu sete pessoas que transformaram as suas vidas profissionais ao ingressarem na cena QUEIJEIRA ARTESANAL e outras seis histórias de apaixonados pelo VINHO NATURAL, produzidos com o mínimo de intervenção possível.

  • “Comida de alma é aquela que consola, que escorre garganta abaixo quase sem precisar ser mastigada, na hora de dor, de depressão, de tristeza pequena.”

    Nina Horta (1939-2019) em “Não é Sopa” (Companhia das Letras, 1995), coleção de textos de sua autoria que foi relançada no ano passado. Para a Gama, a cronista da cozinha brasileira falou sobre o livro e abriu espaço para falar de sua biografia por meio de cinco objetos importantes na sua trajetória.