Cinco pratos perfeitos para as suas férias — Gama Revista

Cinco pratos perfeitos para as suas férias

O bolinho de arroz do Ritz, a tapioca de Rodrigo Mocotó, uma massa cheia de história, a melhor empanada da Argentina e um creme para os chocólatras de plantão

Isabelle Moreira Lima 02 de Janeiro de 2024

Se você quer se aventurar pela cozinha nas férias mas não quer sair do mood de relaxamento, essas receitas fáceis são exatamente o que você precisa. Publicadas ao longo de 2023 na seção 1 receita da Gama, o objetivo delas é justamente satisfazer sem dar trabalho. E aqui tem para todos os gostos: uma friturinha, um lanche assado, uma massa cremosa, uma tapioca doce e um creme para seduzir chocólatras de plantão.

  • Imagem

    Tem arroz pronto na geladeira? Que tal preparar o bolinho de arroz do Ritz?

    A receita leva ainda ovo, parmesão, salsinha e cebolinha, pode ser preparada em poucos minutos e é um ícone da cidade

    Esse petisco é um dos clássicos da noite paulistana. E garante a responsável por popularizar essa receita que há famosos que são absolutamente loucos por ela. “A [atriz] Regina Casé, quando chega a São Paulo, vai primeiro comer o bolinho de arroz, é como se fosse uma comunhão. Realmente caiu no gosto das pessoas”, diz Maria Helena Guimarães, fundadora do Ritz, que levou a receita da família para o restaurante.

    “Essa receita é baseada em uma receita da minha infância, quando eu morava com meus pais. Uma vez, já crescida, em Londres, deu uma vontade de comer o bolinho, mas tive que improvisar e usar um espremedor de alho, que eu não tinha de batata. Muito tempo depois, quando montei o Ritz, lembrei dele”, conta. Ela diz que o bolinho é como impressão digital: como é um produto totalmente artesanal, feito à mão, ele muda de acordo com o autor. Entre os ingredientes, ela ressalta a importância do queijo parmesão, que não estava na receita original, mas foi uma contribuição da sócia Lygia Lopes. “O parmesão deu um tchan, foi uma ótima contribuição da Lígia”, afirma.

    Veja a receita completa aqui.

  • Imagem

    Faça em casa a melhor empanada da Argentina, de carne ou de milho

    Receita premiada em 2019 vem da cozinheira conhecida como Chacha, que há mais de uma década a prepara para visitantes de Mendoza

    Que tal fazer em casa a melhor empanada da Argentina? A receita sai das mãos da cozinheira María del Carmen Vicario, mais conhecida como La Chacha, que hoje as prepara na Casa del Visitante, da Bodega Santa Julia da Família Zuccardi, em Mendoza. Ela conta que aprendeu a fazer o prato aos sete anos de idade, quando a mãe ficou doente, os irmãos maiores controlavam o forno e ela preparava a massa e o recheio. “Minha mãe cozinhava muito bem, mas nossas empanadas têm algumas diferenças. Ela usava cominho, eu não uso. Quando ela ficava doente, se sentava ao meu lado e dava indicações, mas a cozinha estava a meu cargo”, conta no livro “Las Empanadas de Chacha” (Ed. Catapulta), de onde vêm as receitas.

    A de carne foi premiada como a melhor da Argentina em 2019, vencendo concorrentes de várias localidades. A de milho é a favorita de Chacha, deliciosa, e fica como dica alternativa para quem não come ou quer reduzir o consumo de carne.

    Veja a receita completa aqui.

  • Imagem

    Prepare o spaghetti Cacio e Pepe, cremoso e com séculos de história

    Chef do Più, Marcelo Laskani, ensina a fazer a receita de origem romana que vai impressionar pelo sabor, rapidez e facilidade

    Quem já assistiu à série “Chef’s Table”, da Netflix, deve lembrar do primeiro episódio da primeira temporada, em que o italiano Massimo Botura salva a produção de Parmigiano Reggiano danificada em um terremoto fazendo uma versão moderna do clássico Cacio e Pepe. Para quem não conhece, a receita é uma das mais antigas da Itália, e remonta ao período do Império Romano. Dizem os historiadores da comida que ela tem raízes nos povos árabes, mas teria perdurado pelos séculos e impressionado até Goethe, que no livro “Viaggio in Italia” reconheceu a maravilha que é uma massa de qualidade cozida apenas em água e com queijo ralado por cima.

    Para a sua cozinha do século 21, a Gama traz a versão da receita preparada pelo chef e sócio do restaurante paulistano Più, Marcelo Laskani. Ele sugere que, como se trata de uma receita simples e de poucos ingredientes, prefira ingredientes de maior qualidade.

    A grande vantagem da receita, Laskani lembra, é a sua facilidade. “É uma massa que eu recomendo para comer a qualquer hora. Para quem mora sozinho, é ótima. Tem poucos ingredientes, é uma massa sem compromisso, fácil de comer e de fazer.”

    Veja a receita completa aqui.

  • Imagem
    Ricardo Dangelo

    Um doce que reúne unanimidades: tapioca, café, doce de leite e chocolate

    Receita de Rodrigo Oliveira, do Mocotó, reúne ingredientes queridinhos para dar um up no café da manhã ou virar sobremesa

    Já faz uns anos que a tapioca rompeu as fronteiras do Norte e do Nordeste do país para se tornar ingrediente querido e cotidiano por todos os brasileiros. Isso fez com que ela saísse do papel de “café da manhã” e virasse até item da alta gastronomia. Mas a ideia desta receita, segundo Rodrigo Oliveira, do Mocotó, é “juntar unanimidades” que podem ir bem no café da manhã ou na sobremesa. “Quem não gosta de tapioca, doce de leite, chocolate e café só pode ser ruim da cabeça ou doente do pé”, afirmou a Gama ao ceder essa receita.

    Para montar esta tapioca, pode ser usado um doce de leite comprado pronto, mas há opção de fazê-lo com laranja, baunilha e umburana. Oliveira dá ainda duas dicas: usar café frio na hidratação da massa e adicioná-lo aos poucos; e esquentar bem a frigideira antes de iniciar o processo. “Para testar, dá para colocar alguns grãozinhos na tapioqueira. Quando eles pularem, está na temperatura certa. Daí é só colocar a massa”, recomenda.

    Veja a receita completa aqui.

  • Imagem
    Divulgação

    Um potão de chocolate belga cremoso que vai te deixar muito feliz

    Confeiteira Marilia Zylberzstajn ensina como fazer um creme delicioso e facílimo com ingredientes que se tem em casa e sem usar ultraprocessados

    Se você conhece a confeitaria de Marilia Zylbersztajn, pode ficar animado, porque vai ser possível preparar alguns de seus doces deliciosos e sofisticados na cozinha de casa. Ela adverte que em um primeiro momento esta receita pode parecer complicada, mas na verdade é facílima, é só seguir as instruções à risca.

    Tem outra vantagem, segundo ela: “É uma sobremesa supergostosa que parece comprada pronta, mas com a grande diferença de só ter ingredientes de verdade; conseguimos fugir dos ultraprocessados. Essa receita é feita com ingredientes que a gente normalmente tem em casa, então dá para fazer também de última hora também”. Ah, e se você achou complicado essa coisa de chocolate com 33% de cacau ou 70% de cacau, ela sugere desencanar e usar o que se encontra e o que se gosta. “Vai ficar gostoso do mesmo jeito”, diz Zylberstajn.

    Veja a receita completa aqui.

Quer mais dicas como essas no seu email?

Inscreva-se nas nossas newsletters

  • Todas as newsletters
  • Semana
  • A mais lida
  • Nossas escolhas
  • Achamos que vale
  • Life hacks
  • Obrigada pelo interesse!

    Encaminhamos um e-mail de confirmação