José Henrique Bortoluci — Gama Revista
Divulgação/Caio Oviedo
Questionário Proust

José Henrique Bortoluci

Sociólogo, professor e escritor

05 de Abril de 2023

    Doutor em sociologia pela Universidade de Michigan, professor na Fundação Getulio Vargas e autor do best-seller instantâneo “O Que É Meu” (2023, Editora Fósforo), o paulista José Henrique Bortoluci explora no novo livro as narrativas e histórias que aprendeu com o pai, que foi motorista de caminhão por 50 anos

  • 1

    Qual é sua ideia de felicidade perfeita?

    Domingo de sol, tempo fresco, café, um livro, meu gato dormindo ao meu lado.

  • 2

    Qual é o seu maior medo?

    Enlouquecer (demais, ou não o bastante).

  • 3

    Que característica mais detesta em você?

    Eu perco rápido demais o interesse pelas coisas.

  • 4

    Que característica mais detesta nos outros?

    Não gosto de gente que não é de verdade, que parece feita de plástico por dentro.

  • 5

    Que pessoa viva você mais admira?

    Vira e mexe me pego pensando em Tawy Zó'é, o indígena que carregou seu pai velho e doente nas costas por horas para que ele pudesse se vacinar contra a covid - atravessando a floresta, subindo e descendo morros, cruzando igarapés.

  • 6

    Qual é a sua maior extravagância?

    Compro livros como se eu fosse um Rockefeller (não recomendo).

  • 7

    Qual é o seu estado mental atual?

    Ando muito feliz e muito cansado. Mais feliz que cansado.

  • 8

    Que virtude considera superestimada?

    A coerência.

  • 9

    Em que ocasião você mente?

    Nunca, a não ser agora.

  • 10

    O que menos gosta sobre sua aparência?

    Gostaria de ser um palmo mais alto, mas aí teria que ter nascido de outra mãe.

  • 11

    Que pessoa viva você mais despreza?

    O joalheiro da Flórida.

  • 12

    Que qualidade mais admira em um homem?

    As mesmas que admiro em mulheres.

  • 13

    Que qualidade mais admira em uma mulher?

    As mesmas que admiro em homens, mas que são muito mais frequentes nas mulheres.

  • 14

    De que palavras ou frases você abusa?

    "É como se…"; "De certa forma…"; "Você já leu…?"

  • 15

    O que ou quem é o maior amor da sua vida?

    Meus pais.

  • 16

    Quando e onde você foi mais feliz na vida?

    Agora. Aqui.

  • 17

    Que talento você mais gostaria de ter?

    Gostaria de tocar piano como a Martha Argerich.

  • 18

    Se você pudesse mudar uma coisa sobre você, o que seria?

    Eu seria imune à ressaca.

  • 19

    O que considera sua maior conquista?

    Ter sido capaz de mudar de rota, depois seguir mudando.

  • 20

    Se você morresse e voltasse como uma coisa ou uma pessoa, o que você gostaria de ser?

    Eu gostaria de ser um músico tocando com a Nina Simone no Festival do Harlem de 1969.

  • 21

    Onde você mais gostaria de morar?

    Em uma casa grande, silenciosa e ensolarada, cercada de mato, mas que também fosse no meio de uma grande cidade.

  • 22

    Qual é o seu pertence mais estimado?

    Um relógio de bolso que ganhei de meu avô. Ele o usou por uns 60 anos. Recentemente ele me deu esse relógio de presente. Já não funciona mais, mas segue pendurado na parede da minha sala.

  • 23

    O que você considera o nível mais baixo da desgraça?

    Devastar um país, semear o ódio, depois fugir.

  • 24

    Qual sua ocupação favorita?

    Escritor e jardineiro. Citei duas porque são quase a mesma coisa.

  • 25

    Qual sua característica mais marcante?

    Falo muito e gosto de opinar sobre tudo.

  • 26

    O que você mais valoriza em seus amigos?

    Que me façam rir e que não me levem muito a sério.

  • 27

    Quais os seus escritores favoritos?

    Não sou bom com "favoritos". Hoje são Guimarães Rosa, Roland Barthes, Joan Didion. Mas depois serão outros.

  • 28

    Quem é seu herói na ficção?

    O personagem de "O elefante", poema do Drummond.

  • 29

    Com qual figura histórica você mais se identifica?

    Victor Klemperer, linguista judeu alemão que sobreviveu a Hitler e manteve um diário secreto em que documentava como o nazismo penetrava na língua e na consciência alemãs.

  • 30

    Quem são seus heróis na vida real?

    As profissionais da enfermagem.

  • 31

    Quais são seus nomes favoritos?

    Nomes curtos que parecem apelidos: Théo, Luna, Lia.

  • 32

    O que você mais detesta?

    Ter a obrigação de fazer o que já não tem sentido para mim (me sinto jogando pingue-pongue com um cadáver).

  • 33

    Qual seu grande arrependimento?

    Não ter aprendido a cozinhar. A vida me cercou de ótimos cozinheiros, mas sou preguiçoso e indisciplinado.

  • 34

    Como gostaria de morrer?

    Muito velho, sem dores, de repente, numa terça à tarde qualquer, no meio de um cochilo depois do almoço.

  • 35

    Qual é o seu lema?

    Ter um lema pra vida parece coisa de coach ou de guru (o Proust não viveu pra ver a onda dos coachs e dos gurus de internet - sorte dele).