Clara Drummond — Gama Revista
Questionário Proust

Clara Drummond

Jornalista e escritora

09 de Abril de 2022

Nascida no Rio de Janeiro e residente de Lisboa, ela acaba de lançar “Os Coadjuvantes” pela Companhia das Letras. É autora também de “A Realidade Devia Ser Proibida” (idem, 2015) e “A Festa É Minha e Eu Choro se Quiser” (Guarda-Chuva, 2013).

  • 1

    Qual é sua ideia de felicidade perfeita?

    Certa vez um amigo me disse: nada é mais satisfatório que a própria satisfação. Então creio que a felicidade perfeita é quando a gente consegue se livrar dos desejos desnecessários, como aqueles que surgem do capitalismo, e deixar só os desejos que vem da alma.

  • 2

    Qual é o seu maior medo?

    Dor física.

  • 3

    Que característica mais detesta em você?

    É muito presente na minha vida a dor e a delícia de ser uma pessoa estranha, inadequada socialmente. Nos momentos de dor, essa é a característica que mais detesto em mim.

  • 4

    Que característica mais detesta nos outros?

    Materialismo.

  • 5

    Que pessoa viva você mais admira?

    Padre Julio Lancellotti.

  • 6

    Qual é a sua maior extravagância?

    Acho que o hábito de trocar o dia pela noite (para escrever ou para dançar).

  • 7

    Qual é o seu estado mental atual?

    Feliz, satisfeita, saudável.

  • 8

    Que virtude considera superestimada?

    Simpatia, porque não diz nada a respeito do código de ética de uma pessoa, é uma qualidade muito superficial.

  • 9

    Em que ocasião você mente?

    Às vezes é preciso mentir para ser educada.

  • 10

    O que menos gosta sobre sua aparência?

    Minha pele, que é muito sensível.

  • 11

    Que pessoa viva você mais despreza?

    Jair Bolsonaro e seus asseclas.

  • 12

    Que qualidade mais admira em um homem?

    Senso de humor, mente aberta, rapidez de raciocínio.

  • 13

    Que qualidade mais admira em uma mulher?

    Ambição existencial.

  • 14

    De que palavras ou frases você abusa?

    Infelizmente uso muitas muletas de discurso, como “tipo”.

  • 15

    O que ou quem é o maior amor da sua vida?

    Meus amigos.

  • 16

    Quando e onde você foi mais feliz na vida?

    Em 2013, no mar do Leme. Foi quando eu percebi que poderia ser feliz.

  • 17

    Que talento você mais gostaria de ter?

    Eu queria saber dançar.

  • 18

    Se você pudesse mudar uma coisa sobre você, o que seria?

    Eu seria mais dedicada e esforçada.

  • 19

    O que considera sua maior conquista?

    Eu nunca imaginei que teria tantos amigos. Fui uma adolescente muito solitária.

  • 20

    Se você morresse e voltasse como uma coisa ou uma pessoa, o que você gostaria de ser?

    Hilda Hilst parece ter tido uma vida bem divertida: linda, brilhante, chiquérrima, escreveu muito, fez muito sexo, falava com os mortos, tinha amigos incríveis e muitos cachorros.

  • 21

    Onde você mais gostaria de morar?

    Londres, mas antes da cidade se tornar inabitável para pessoas não-ricas. As cidades perdem a alma quando tornam-se tão caras.

  • 22

    Qual é o seu pertence mais estimado?

    Meus blazers vintage Yves Saint Laurent.

  • 23

    O que você considera o nível mais baixo da desgraça?

    A falta de consciência de classe da elite brasileira.

  • 24

    Qual sua ocupação favorita?

    Eu gosto muito de ficar sozinha em casa à noite pensando na vida.

  • 25

    Qual sua característica mais marcante?

    Eu cometo muitas gafes e falo muitos absurdos.

  • 26

    O que você mais valoriza em seus amigos?

    Lealdade, inteligência, senso de humor, e um certo exotismo de alma.

  • 27

    Quais os seus escritores favoritos?

    Albert Camus, Thomas Bernhard, Susan Sontag, Sylvia Plath, Janet Malcom, Marcel Proust…

  • 28

    Quem é seu herói na ficção?

    Assim, pensando rápido, Peggy Olson, de Mad Men (estou revendo a série).

  • 29

    Com qual figura histórica você mais se identifica?

    Resposta pretensiosa: Albert Camus, que nasceu no mesmo dia que eu.

  • 30

    Quem são seus heróis na vida real?

    São aqueles que priorizam a luta coletiva em detrimento das ambições pessoais.

  • 31

    Quais são seus nomes favoritos?

    Eu normalmente gosto de nomes de origem judaica, acho quase todos lindos.

  • 32

    O que você mais detesta?

    Consumismo, nepotismo, injustiça, desigualdade social, e tantas outras coisas que o capitalismo nos traz.

  • 33

    Qual seu grande arrependimento?

    Eu perdi muito tempo sofrendo por gente medíocre. Eu queria ter tido uma melhor curadoria de sofrimento.

  • 34

    Como gostaria de morrer?

    Eu quero morrer relativamente jovem, consciente da passagem, e, se possível, sem dor.

  • 35

    Qual é o seu lema?

    Eu gosto muito de usar como lema um poema do Leminski: “Isso de ser exatamente o que se é ainda vai nos levar além”.